sábado, 4 de fevereiro de 2012








Nome Técnico:
Eugenia uniflora L.
Nomes Populares :
Pitangueira, pitanga, pitanga-do-mato
Família :
Angiospermae – Familia Myrtaceae
Origem:
Nativa brasileira, ocorre desde Minas Gerais até o Rio Grande do Sul

Descrição:
Árvore de porte até 12,0 metros de altura, copa com forma piramidal, folhas pequenas ovais acuminadas, coriáceas e brilhantes, perfumadas.


O tronco é tortuoso e muito ramificado.
As flores são brancas, com numerosos estames, atraindo abelhas.
Os frutos que surgem são do tipo drupa carnosa de polpa doce e casca vermelha quando madura, apreciados por todos, de humanos a pássaros e animais selvagens.
É uma planta recomendada para plantio em locais de reflorestamento e áreas degradadas.

Floresce na primavera e os frutos ocorrem até o final do verão, conforme a região.

Modo de Cultivo :
É uma planta muito cultivada em pomares domésticos e pode ser cultivada no litoral.
Apenas deverá ser protegida dos ventos fortes, que derrubam as flores, diminuindo a frutificação.
Necessita de sol e não é exigente em fertilidade, mas aprecia algum teor de umidade.
Quando for plantar, abra a cova o dobro do tamanho do torrão, coloque no fundo adubo animal de curral bem curtido, cerca de 1 a 2 kg/cova ou cama de aves, metade deste valor. Coloque composto orgânico e misture bem, regando bem antes de colocar o torrão.
Ao redor deste preencha com composto orgânico e regue bem nos próximos 10 dias.
A melhor época de plantio é no inverno ou para os estados mais ao norte quando estiver na estação das chuvas.
Anualmente deverá adubar no inverno, com a mesma mistura recomendada para plantio, regando bem depois.

Manutenção no cultivo:
A manutenção para esta planta limita-se ao controle de crescimento de ramos fora da forma da planta.


Severa atenção para o aparecimento de formigas no tronco, examinar então as folhas, atrás de cochonilhas que atacam a planta seriamente.
Usar óleo de nim em aplicações sucessivas com intervalo de 3 dias.
Não aplicar ao sol nem antes de chuva.
O óleo de nim é comercializado em agropecuárias, deverá ser diluído na quantidada recomendada pelo fabricante, colocada em aspersor e aplicada diretamente sobre os insetos.
A formiga deverá ser controlada por iscas atrativas, senão o esforço de nada adiantará.

Reprodução ou propagação da Pitangueira
A propagação poderá ser feita por sementes, colocando-se cada uma em recipiente individual, saco ou tubete, com substrato de terra misturada a composto orgânico ou substrato organo-mineral, mantido úmido e em cultivo protegido.
A emergência ocorre cerca de 50 dias após, dependendo da região.
A planta não se desenvolve muito rápido e deverá permanecer em viveiro por algum tempo, em cultivo ao sol.

Consumo e paisagismo:

Os frutos são consumidos in natura ou na forma de sucos.
As folhas e os frutos têm propriedades medicinais comprovadas para combater diarréias e males estomacais.
No paisagismo produtivo, um dos itens para jardins sustentáveis, a pitangueira tem lugar de destaque.
A produção de estacas de ramos enraizadas e plantadas em vasos tem atraído paisagistas e consumidores que desejam uma frutífera produtiva para locais pequenos, terraços e sacadas. O mercado tem demanda mas a produção é pequena.

Nenhum comentário:

Postar um comentário